A melhor Plataforma
E-commerce do Brasil
71 3165-4080
Crie sua loja virtual

Comércio virtual deve faturar R$ 18,7 bi

Tema: Dados de crescimento do E-commerce

24/08/2011

Fonte: Estadão

O comércio eletrônico registrou faturamento de R$ 8,4 bilhões nos primeiros seis meses do ano, segundo dados da 24ª edição do relatório WebShoppers, realizado pela E-bit, empresa da área de comércio eletrônico. E a previsão é de que as vendas neste semestre mantenham o ritmo de crescimento, com expectativa de faturamento de R$ 18,7 bilhões. Um cenário que se revela tão promissor desperta o interesse de muita gente que sonha em se tornar dono do próprio negócio E é possível ter uma loja virtual com investimento a partir de R$ 20 mil, segundo Maurício Salvador, sócio-diretor da Ecommerce School. Mas antes de se empolgar e sair correndo para abrir uma loja, o empreendedor tem de observar algumas regras importantes.

Uma empresa, seja ela virtual ou não, requer um planejamento detalhado. "A decisão deve estar embasada no conhecimento. É preciso pesquisar antes o segmento para o qual se quer entrar", explica o consultor do Sebrae, Renato Fonseca. Conversar com empreendedores da mesma área, tanto com aqueles que deram certo quanto com os que se deram mal, é a forma ideal para coletar informações.

Salvador reforça a dica e diz que o primeiro passo é elaborar um plano de negócio. "É preciso definir o produto que será vendido, o público e saber quem são seus concorrentes. Também é necessário considerar os gastos para abertura do negócio e aqueles fixos e variáveis mensais". Do planejamento também devem constar previsão de vendas baseada no que o empreendedor tem para investir, inclusive seu tempo, e gastos com divulgação. "O empreendedor deve definir uma meta para correr atrás."

Outro ponto importante para quem pretende se dedicar ao comércio virtual é a escolha da plataforma e-commerce, que oferece todos os recursos para a loja virtual. Salvador diz que a escolha da plataforma é fundamental, pois ela está relacionada à funcionalidade do site. "Existem plataformas gratuitas e outras que custam até R$ 50 mil por mês." O futuro empreendedor deve observar o grau de disponibilidade do site e o suporte técnico. Todos os detalhes devem ser levados em conta, inclusive a taxa de conversão, que mede quantas das visitas geradas se transformaram em negócio.

Agora é hora de partir para o conteúdo. Imagens diferenciadas e informações detalhadas dos produtos seduzem o visitante e influenciam na compra. "Deve-se estabelecer formas de conversar com os clientes e oferecer informações que vão além produto", ensina Fonseca ao citar como exemplo uma loja de tênis, que pode divulgar um calendário de atividades esportivas para agregar informações ao item. Contratar fornecedores de soluções antifraude também está entre os pontos-chave do negócio.

Uma questão determinante para todo empreendimento é a divulgação. E na web não é diferente. O empreendedor pode adotar ações de custo reduzido como utilização das redes sociais, como blog, Facebook e twitter.

A logística merece atenção especial. O futuro empresário precisar acertar a forma como o produto chegará às mãos dos compradores. Os Correios dispõem de serviço específico para e-commerce. Já na hora de contratar os serviços de uma transportadora é preciso se certificar da garantia da entrega. A logística reversa também merece atenção. A transportadora deve se comprometera retirar o produto no caso de o cliente desistir da compra,

Salvador chama a atenção para um aspecto que pode fazer toda a diferença: a embalagem. "Ela deve surpreender o consumidor", explica. O serviço de pós-venda é outro diferencial a ser observado. Essa dica é seguida à risca pela arquiteta e paisagista Érica Rodrigues Ochoa. Há três meses ela criou o Clube das Flores. "Depois da entrega, mando e-mail para saber se deu tudo certo. Também oriento sobre os cuidados que as flores exigem. Faço questão que acompanhar de perto todo o processo", ensina

E para ajudar aqueles que pretendem investir no web, o Sebrae elaborou uma cartilha, intitulada Empreendedorismo Digital, com informações sobre o tema.





Veja também

Google+