A melhor Plataforma
E-commerce do Brasil
(11) 3136-0561
Crie sua loja virtual

A era do social commerce

Tema: social commerce

21/03/2012

Fonte: E-commerce news

Do que você precisa? Quando você quer? De que forma? Perguntas como essas se tornaram corriqueiras aos comerciantes eletrônicos. Atualmente, muitos consumidores estão mais inspirados na hora de descobrir maneiras para comprar e compartilhar produtos. Entender o que os clientes precisam e suas necessidades, juntamente com as novas tendências de mercado, hoje é um desafio para varejistas.

A maneira como os clientes compram e interagem com o produto é aspecto importante nesta nova era do comércio eletrônico. Conforme a pesquisa feita pelo ShopIgniter, as formas e conexões entre ambos vêm mudando gradativamente, isso, devido à presença do social ligado ao cotidiano das pessoas. Desta maneira, muitas empresas devem unir o comércio ao social e, acredita-se que as marcas que investem no social commerce  hoje serão líderes em vendas no futuro.

Os benefícios do comércio social são numerosos, desde a expansão da empresa através aquisição de novos clientes e fãs, como no Facebook e Twitter, por exemplo, até a geração de insights sobre o comportamento do consumidor. O aumento da lealdade à marca é outro benefício típico dos canais sociais.

Existem rumores que colocam em xeque o futuro do social commerce. Por outro lado, em um passado não muito distante muitos afirmaram que nunca comprariam pela internet. Hoje, não podemos imaginar a vida sem o e-commerce. De fato, é que o sucesso dessa nova era do Social Commerce não se baseia em quão bem as marcas conseguem aplicar seus conhecimentos do varejo tradicional, mas sim na estratégia da empresa em conquistar novos clientes por meio de uma interação única com seus clientes, principalmente quando o assunto é relacionamento.

Ainda de acordo com a pesquisada ShopIgniter, 90% dos clientes on-line confiam nas recomendações de seus amigos, outros 70% confiam nas recomendações de estranhos, o que torna imperativo às marcas monitorarem sua reputação na internet e estimular a publicação de informações positivas a cerca de seu negócio. Além disso, Consumidores quando compram em sites de e-commerce oriundos de redes sociais são mais propensos a comprar e gastam mais quando compram quando comparado a compradores advindos de outros canais digitais, segundo outro estudo elaborado em fevereiro de 2012 pela ClearSaleing.

No comércio social hoje, fica à frente a empresa que oferecer o melhor produto, para os clientes certos e principalmente com uma oferta atraente. Um produto exclusivo pode fazer toda a diferença de uma venda. Se for divulgado em um tempo limitado em forma de pop-up no Facebook, por exemplo; ou ainda uma pré-venda de um novo produto com edição limitada; ou melhor, a empresa pode oferecer uma liquidação com um preço fixo durante semanas seguidas, tudo isso irá promover o comércio em canais de mídias sociais.

Ter em mente uma estratégia de social commerce que desperte o desejo no consumidor de descobrir, comprar e compartilhar é certamente o primeiro passo a ser dado. Para isso, os comerciantes devem planejar a gestão desse negócio como algo único.

Não hesite em incluir desde já o comércio social como uma parte importante em suas operações e não espere pela fórmula mágica que não existe e nem existirá, embora bons exemplos devam ser sempre estudados. As recompensas são muitas e o potencial é enorme. O uso das mídias sociais por consumidores não é passageiro, o que significa que quanto mais cedo você entender e aplicar os conceitos aprendidos sobre este comércio mais vantagem você terá sobre seus concorrentes.







Veja também

Google+